quinta-feira, 28 de julho de 2016

A mais pedida em Sarajevo

O ambiente acolhedor da Cantina Província di Lucca, em Atibaia. (Publicado originalmente no Facebook em 01 de dezembro de 2015)
O ambiente acolhedor da Cantina Província di Lucca, em Atibaia.

Sou casado há seis anos, tenho uma filha de dois anos e meio, mas meu pai ainda me dá ordens. Ele disse que eu tinha que ir para Caçapava visitar os parentes. Ele tinha razão.

O evento seria uma festa de aniversário de um casal de pequenos primos, e o clã Tosetto também havia ganho um casal de caçulas. Eram quatro presentes para comprar e a italianada que me perdoe: fui até as Lojas Americanas da minha cidade aproveitar as ofertas da Black Friday.

O lugar estava cheio, mas ninguém levou o CD do U2 com os melhores hits dos anos 90. Estava custando menos de oito reais - quase dois dólares. O grilo da minha consciência disse que eu poderia escutar essas músicas de graça no Deezer, mas quer saber? Eu me comportei direitinho neste ano.

O domingo chegou. A família entrou no carro e assim que ingressei na Rodovia Dom Pedro começou a tocar "Miss Sarajevo" - um dueto de Bono Vox com Luciano Pavarotti. Na paisagem o céu nublado fazia um dueto também, mas com os raios de sol querendo nos aquecer diante dos contrafortes da Serra da Mantiqueira.

Era tempo de primeira comunhão e de falar nomes de pronúncias difíceis. OK: a letra não tinha nada a ver com a situação, mas os acordes de violinos misturados com as lembranças da minha juventude, dirigindo um Fusca naquela estrada, valeram os centavos investidos naquele álbum.

O plano original era esticar a viagem até São Luiz do Paraitinga, pois há muitos anos comi uma broa de milho naquela cidade histórica, que me deixou com vontade de voltar lá um dia. Mas a fome apertou bem antes e entrei em Atibaia.

Lembrei que a Cantina Província di Lucca havia se mudado de Joanópolis para lá, mas esqueci de anotar o endereço. Pensei que poderia ter a sorte de encontrar o restaurante por acaso e me ocorreu de parar na primeira banca de jornal que avistei, pois talvez alguém poderia me informar algo.

Parece roteiro de cinema, mas o primeiro senhor que me atendeu disse que morava ao lado da cantina, e que eu poderia seguir ele em sua moto. Estamos no Brasil mesmo? Obrigado, Seu Chico!

Era apenas a terceira vez que almoçaríamos naquele estabelecimento, sempre num endereço diferente. Muito pouco para que o André Fabiano e o Gino Dinelli se lembrassem de nossas feições. Não importa. Eles são muito bons no que fazem.

Chegamos cedo e fomos os primeiros clientes da jornada. Era dia 29 e eu só poderia pedir um nhoque da bem aventurança, enquanto percorria com o olhar todos os mimos daquela decoração vernacular e aconchegante.

O garçom tirou uma foto nossa, que eu poderia postar aqui, estocando o arquivo digital de graça. Mas acho que mandarei "revelar" a imagem com o lindo sorriso maroto da Carol. Vou guardá-la numa caixa de sapatos do lado da minha coleção de discos, junto com o CD do U2 comprado numa Black Friday.

2 comentários:

  1. Respostas
    1. Não vou conseguir emplacar um texto por dia. Mas sempre que possível o farei. Grato!

      Excluir

O seu comentário construtivo será bem vindo. Não publicaremos ofensas pessoais ou dirigidas para qualquer entidade. EVITE ESCREVER SOMENTE COM MAIÚSCULAS. Não propague spam. Links e assuntos não relacionados ao tema da postagem serão recusados. Não use termos chulos ou linguagem pejorativa.