segunda-feira, 29 de maio de 2017

Um relance de felicidade

Publicado originalmente no Facebook em 29 de maio de 2015.

É só um carrinho de ferro, certo?

Nada disso, esse mimo que enchia os olhos da criançada nos anos setenta e oitenta pode representar muita coisa para gente grande, como eu.

Como qualquer moleque de nariz escorrendo, eu adorava brincar de carrinhos, que meu pai comprava no recém inaugurado Carrefour da Rodovia Dom Pedro em Campinas. Tinha uma loja em Paulínia, na esquina da antiga rodoviária, que também vendia esses brinquedos.

As vezes meu pai viajava por causa do trabalho e comprava as miniaturas nos aeroportos. Elas eram todas maravilhosas.

Quando nos mudamos para uma chácara, meu irmão mais velho me pregou uma peça. Ele colocou alguns dos meus carrinhos favoritos num vidro de maionese Hellmann's e enterrou no meio do pomar, ainda em formação, fazendo uma espécie de mapa do tesouro.

Para ter os carrinhos de volta, teria que primeiramente achar o mapa. Meu amigo, vai fazer uns trinta anos que tento encontrar este mapa. Meu irmão nunca disse onde estava e tal segredo se foi com ele para sempre...

Minha mãe certa vez disse que ele havia colocado o mapa sob um taco de madeira, no assoalho da sala. Já levantei vários deles, mas nunca encontrei nada. Com o tempo e a umidade, penso que este mapa já se deteriorou.

Recentemente vi uma foto postada no Facebook pelo Lindeberg de Menezes Jr., que está vendendo sua linda coleção. A imagem mostrava um carrinho igualzinho ao que estava enterrado no quintal de casa. É claro que eu comprei.

Quando abri o pacote, que chegou pelos Correios, senti um sopro de vento vindo do passado. Coloquei o carrinho em minhas mãos e por algumas frações de segundo me senti criança novamente. Parecia que meu irmão estava no quarto ao lado, de novo.

Um momento fugaz de extrema nostalgia. Um relance de felicidade. A mesma que eu sentia, sempre que meu pai voltava para casa com presentes nas mãos.

Veja também:

4 comentários:

  1. Poesia... numa segunda-feira de manhã. Obrigado, Jean.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Texto resgatado de 2015. Ainda válido. Abraço!

      Excluir
  2. Pequeno texto de grande conteúdo!!!!
    Nos faz pensar!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A intenção é essa, caro Custódio. Grato!

      Excluir

O seu comentário construtivo será bem vindo. Não publicaremos ofensas pessoais ou dirigidas para qualquer entidade. EVITE ESCREVER SOMENTE COM MAIÚSCULAS. Não propague spam. Links e assuntos não relacionados ao tema da postagem serão recusados. Não use termos chulos ou linguagem pejorativa.